Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 21.jun.2017, Hebreus 4

Visto que temos um grande Sumo Sacerdote, JESUS, FILHO de DEUS, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão.
[Hebreus 6.20; 1.2-3; 8.1; 9.24; 10.12]
Porque não temos um Sumo Sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém Um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.
[2Coríntios 5.21; João 8.46; Hebreus 7.26; 2.17-18]
Cheguemos pois com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.
[Efésios 3.12; Filipenses 4.6-7; Êxodo 25.17-22; Levítico 16.2; 1Crônicas 28.11]

[123,058]

março 29, 2013

A igreja instituição e bullying religioso

[8523]

O Bullying é um termo da língua inglesa (bully = “valentão”).

E é o que se aplica na “igreja instituição(lugares apelidados de ‘igrejas’, igrejas e comunidades evangélicas, instituições religiosas) e se refere a todas as formas de atitudes agressivas, verbais ou até físicas, intencionais e repetitivas, que ocorrem pela motivação evidente da necessidade do poder eclesiástico [pastores, bispos, missionários, apóstolos, reverendos, blá, blá, blá] e são exercidas por um ou mais dirigentes, causando angústia e uma sensação mais ou menos aguda mas que incomoda, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa sem ter a possibilidade ou capacidade de se defender pela falta de entendimento bíblico, sendo realizadas dentro de uma relação desigual de forças ou poder.

O bullying religioso se divide em duas categorias:

a) bullying direto, que é a forma mais comum entre os agressores do clero, ou posição eclesiástica [pastores, bispos, missionários, apóstolos, reverendos, blá, blá, blá] e
b) bullying indireto, sendo essa a forma mais comum entre a membresia da instituição, tendo como característica o isolamento da vítima; em geral, a vítima teme o(a) agressor(a) em razão das ameaças ou mesmo a concretização da violência, verbal ou até o limite da física, ou a perda dos meios de socialização e comunicação dentro da instituição.

O bullying religioso é um problema mundial, ocorre em praticamente qualquer contexto no qual as pessoas interajam ou chamam de comunhão, nos locais apelidados de ‘igrejas’.

Há uma tendência proposital de a ‘igreja instituição’ por seus dirigentes e indivíduos mais efetivos de não admitirem a ocorrência do bullying religioso entre seus membros; ou desconhecem em uma resolução prévia o problema e se negam a enfrentá-lo por razão óbvia de se manter o autoritarismo dos dirigentes da instituição religiosa.

Estão inclusos no bullying religioso os apelidos pejorativos criados para humilhar outros membros e aos que são contrários aos ensinos da ‘igreja instituição’ (como os desigrejados), tais como “santarrão”, “desviado”, “endemoninhado”, “rebelde”, “insubordinado”, dentro outros peculiares de caráter da religiosidade.


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


março 23, 2013

Lideres de ‘igrejas’ nada tem a ensinar.

[8432]

Ninguém sabe as coisas de DEUS, senão o ESPÍRITO de DEUS.

Está escrito: “As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que DEUS preparou para os que O amam. Mas DEUS no-las revelou pelo Seu ESPÍRITO; porque o ESPÍRITO penetra todas as coisas, ainda as profundezas de DEUS” [1Coríntios 2];

Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está?

Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o ESPÍRITO que provém de DEUS, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por DEUS.

Os desigrejados, nós que somos desvinculados de lugares apelidados de ‘igrejas’ (igreja instituição), nada propomos saber entre todos, senão a JESUS CRISTO, e ESTE crucificado.

Vivemos em fraqueza, e em temor, e em grande tremor.

Nossa palavra, e a nossa pregação, não consistem em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de ESPÍRITO e de poder; para que a fé de todos não se apoie em sabedoria dos homens, mas no poder de DEUS.

Todavia falamos não, a sabedoria deste mundo, nem dos lideres religiosos, alguns donos, de lugares apelidados de ‘igrejas’ (igreja instituição), que se aniquilam com palavras mortas;

Mas falamos a sabedoria de DEUS, oculta em mistério, a qual DEUS ordenou antes dos séculos para nossa glória; a qual nenhum dos lideres religiosos conheceu; porque, se a conhecessem, nunca blasfemariam ao SENHOR da glória.

As lideranças religiosas não ensinam que a Igreja de DEUS é simplesmente ‘pessoas’, que professam ao FILHO de DEUS como SENHOR e SALVADOR, Ela se reúne onde estiverem dois ou três no nome do SENHOR [Mateus 18], não em nome de uma instituição religiosa apelidada de ‘igreja’ criada e nomeada por homens.

As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o ESPÍRITO SANTO ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais" [ 1Coríntios 2 ].

O ensino do ESPÍRITO SANTO nos agracia que a Igreja é gente reunida para servir uns aos outros, servir aos irmãos, servindo ao SENHOR; a Igreja não é uma instituição religiosa (lugares apelidados de ‘igrejas’) onde as pessoas vão aos cultos em um templo por dias pré determinados.

A realidade do ensino do ESPÍRITO SANTO contempla aos que vivem a Igreja de forma simples, desigrejados ou desvinculados de locais apelidados de ‘igrejas’, não somos melhores que ninguém, nem mais perfeitos, nem mais santos, nem mais justos, mas, simplesmente entendemos e vivemos essa realidade, pelo fundamental ensino do SENHOR JESUS através de Seus apóstolos (que já partiram para o SENHOR).

Vivemos a igualdade entre os irmãos, não aceitamos em nosso meio um clero, uma ordem hierárquica, mas vivemos a máxima do SENHOR: “Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi, porque um só é o vosso MESTRE, a saber, o CRISTO, e todos vós sois irmãos” [Mateus 23];

Essa é a máxima do SENHOR, que sejamos apenas irmãos, simples assim, sem rigor, regras, crendices, homens mais poderosos que outros, tais como proprietários de ‘igrejas’, presidentes vitalícios de ministérios...


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


março 18, 2013

SANTIDADE: O desafio da ‘igreja instituição’ do século 21

[8355]

Sempre temos encontrado pessoas que frequentam os lugares apelidados de ‘igrejas’ dizendo-se irmãos, entretanto, em hipótese alguma, praticam o que nos é designado por DEUS através de Sua Palavra; vivem pelas tradições humanas, pelas crendices de homens religiosos;

Homens religiosos [pastores, bispos, missionários, apóstolos, reverendos, padres, blá, blá, blá] esses que querem ser superiores aos outros irmãos, usando do legalismo, firmados do fundamentalismo, exercem o formalismo pastoral.

Aliás, por exemplo, o que homens como Silas Malafaia, Edir Macedo, Valdemiro Santiago, Marco Feliciano, RR Soares, Jorge Linhares, ou qualquer outro que seja liderança ou dono de um lugar apelidado deigreja’, tem diante de DEUS que seja superior ou apenas um fio de cabelo maior que qualquer irmão sentado num banco, ou que seja um simples faxineiro??

Nada!! Absolutamente nada!! São pó como qualquer outro, quando morrem descerão a cova como qualquer outro pecador, se não se arrependem e confessam ao Senhor JESUS CRISTO como Senhor e Salvador!!

Lider ou liderança de ‘igreja’ [pastores, bispos, missionários, apóstolos, reverendos, padres, blá, blá, blá] em nada é superior a ninguém, e muito menos podem ser tratados como tal.

Ora, a Palavra de DEUS [contida na Bíblia] nos diz que somos um em CRISTO, e mais ainda nos adverte “que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros” [Romanos 12];

Pela Palavra de DEUS [contida na Bíblia] não existe primazia de quem quer que seja diante outros irmãos, em especial numa reunião ou congregação, afinal, a comunhão dos santos está em CRISTO, e quem nos lidera com gemidos inexprimíveis é o ESPÍRITO SANTO [Romanos 8];

Cada crente é uma pedra viva [1Pedro 2] que edifica o edifício de DEUS [1Coríntios 3], fazendo morada do ESPÍRITO SANTO [1Coríntios 6], independente de qualquer pastor, bispo, missionário, apóstolo, reverendo, padre, blá, blá, blá, somos edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a DEUS por JESUS CRISTO.

E aqui está o desafio da ‘igreja instituição’ no século 21, dentre outros:

1. Renegar a crendice patética de uma santidade mórbida, enfermiça, doentia, lânguida;
2. Renegar o misticismo;
3. Colocar em reciclagem bíblica obreiros fraudulentos (entenda aqui pastores, bispos, missionários, apóstolos, reverendos, padres, blá, blá, blá) que em nome de DEUS fazem fileiras ao inferno;
4. Rever os valores das pessoas que frequentam a instituição como tão importantes quanto a própria liderança, dando-lhes o principio de irmãos em CRISTO e não simplesmente financiadores e mantenedores ;
5. Ensinos bíblicos firmados na Palavra de DEUS [contida na Bíblia], sem as mesclas de doutrinas denominacionais (como batistas, pentecostais, assembleianas, reformada, blá, blá, blá);
6. Proibição da venda de bugigangas religiosas, tais como lencinhos e meias, terras, águas, canetas, e uma infinidade de porcarias que consomem o suor de pessoas trabalhadoras e humildes;
7. Renegar cantores e pregadores que cobram cachês;

Enfim, o desafio da ‘igreja instituição’ está em levar almas a salvação, a fonte da Vida, CRISTO, pela simplicidade e pureza do evangelho, e reneguem os trejeitos que atraem multidões.

E o principal desafio da ‘igreja instituição’:

Acabar com o estrelismo de lideres religiosos [pastores, bispos, missionários, apóstolos, reverendos, padres, blá, blá, blá] e religiosos de plantão, ninguém é melhor que ninguém diante de DEUS, todos nós estaremos diante o Tribunal de CRISTO [Romanos 14; 2Coríntios 5], e nenhum líder religioso será agraciado com nada por ser líder de uma ‘igreja instituição’, apenas, muito mais lhe será cobrado.

A expressão que os frequentadores de lugares apelidados de ‘igrejas’, a ‘igreja instituição’, precisam buscar, ou seja, está no profundo conhecimento e, por conseguinte, entendimento bíblico de qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de DEUS [Romanos 12], e aqueles que almejam o episcopado (pastorado, presbitério, apóstolos, reverendos, padres, blá, blá, blá) [1Timóteo 3], em serem transparentes, viverem o que o apóstolo Pedro exortou que façam não de boca mas de atitude, de testemunho:

Apascentai o rebanho de DEUS, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de DEUS, mas servindo de exemplo ao rebanho” [1Pedro 5].

A Igreja de DEUS não permite lideres, Seu líder é o ESPÍRITO SANTO...

A Igreja de DEUS não permite supremacia ou destaque deste ou daquele, somos todos um, mas a manifestação do ESPÍRITO é dada a cada um, para o que for útil, e não somente a lideres [1Coríntios 12]...

A Igreja de DEUS em nada é afligida, não está enferma, é pura, orgânica, viva, as portas do inferno não prevalecem contra Ela [Mateus 16.18], em contra partida, as ‘igrejas instituições’, doentes, sem santidade, comércios religiosos, são as portas do inferno!!

Lembrem-se que as ‘igrejas instituiçõessão qualquer lugar com nome de igreja”, qualquer uma, seja evangélica ou católica, comunidades evangélicas, espíritas, testemunhas de Jeová, ou, todo o sistema religioso e suas religiões.


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


março 09, 2013

A importância do templo para o desigrejado

[8153]

   O significado que devemos ter do templo, a sua importância, em o Novo Testamento, que abrange após a crucificação e ressurreição de nosso Senhor e Salvador, dever-se-á ser considerada no contexto do que o templo simbolizava no Antigo Testamento (até a crucificação de CRISTO).

Em muitos contextos bíblicos, através dos profetas e até do próprio Senhor JESUS, foi à censura ao uso indevido do templo [João 2.13-17; Mateus 21.12,13; Mateus 24.1,2; Marcos 13.1,2; Lucas 21.5,6];

Muito embora, o contexto de Atos 2.46 afirmarem que os discípulos iam ao templo, é imprescindível crer que eles não entravam dentro daquele, e sim, ficavam nas partes externas ensinando a doutrina de CRISTO; aliás, por sinal, nem os próprios judeus, seguidores do judaísmo entravam!

O contexto do Antigo Testamento dava ênfase de que o templo de Jerusalém era a morada, a “casa” do SENHOR, o único lugar legítimo onde todos os judeus (israelitas) deveriam oferecer seus sacrifícios e holocaustos, e certamente davam os dízimos de todo o fruto da sua semente, que cada ano se recolhia do campo.

E, perante o SENHOR, no templo de Jerusalém, comiam os dízimos do grão, do mosto e do azeite, e os primogênitos das vacas e das ovelhas; e assim aprendiam a temer ao SENHOR todos os dias.

E quando o caminho era tão comprido que os não podiam levar, por estar longe deles o templo; então vendia-os, e atando o dinheiro na mão, iam ao templo; e aquele dinheiro davam por tudo o que deseja a alma, por vacas, e por ovelhas, e por vinho, e por bebida forte, e por tudo o que pedia alma; come-o ali perante o SENHOR, e alegravam-se, eles e as suas casas;

Porém não desamparavam o levita que estava dentro das portas; pois, não tinham parte nem herança com os israelitas.

Ao fim de três anos tiravam todos os dízimos da colheita no mesmo ano, e os recolhiam dentro das suas portas;

Então vinham o levita (pois nem parte nem herança tem com eles), e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, que estão dentro das portas, e comiam, e fartar-se-iam; para que o SENHOR os abençoava em toda a obra que as suas mãos fizessem [Deuteronômio 14].

Entretanto, o próprio Senhor JESUS afirmou que aquele templo (a “casa” do SENHOR, símbolo da presença de DEUS entre o seu povo) seria derribado e não ficaria pedra sobre pedra [Lucas 21; Marcos 13];

A crucificação, morte e ressurreição de CRISTO deu ênfase de que os cultos de adoração a DEUS transferiu-se do templo para o próprio Senhor JESUS CRISTO;

É ELE, CRISTO, e não o templo, quem agora representa a presença de DEUS entre o Seu povo (Israel e gentios);

ELE é o Verbo de DEUS que se fez carne [João 1], e nELE habita toda a plenitude de DEUS [Colossenses 2];

O próprio JESUS declara ser ELE o mais adequado templo [João 2]; mediante o Seu sacrifício na cruz, ELE cumpriu todos os sacríficos que eram oferecidos no templo [Hebreus 9.1; 10.18];

JESUS em Sua fala à mulher samaritana, declarou que a adoração “dentre em breve” (após Sua ressurreição) seria realizada não num prédio específico, mas “em espírito e em verdade”, onde as pessoas verdadeiramente cressem na verdade da Palavra de DEUS e recebessem o ESPÍRITO de DEUS por meio de CRISTO e não por que estarem num lugar para adoração.

E é por certo que, como os pastores evangélicos recolhem dízimos e ofertas, deveriam, se tivessem temor e honra a DEUS, enviar tudo quanto recebem ao templo (ou muro) de Jerusalém, afinal, ele representava a presença de DEUS no meio de Seu povo!!!


Porque dEle e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


Este texto corrobora com MIDIA GOSPEL

.

março 01, 2013

As ‘igrejas’ são paradigmas inúteis

[7995]

Efetivamente, não há nenhum sentido bíblico da utilidade dos lugares apelidados de ‘igrejas’ para o povo de DEUS.

Afinal, pela conduta, pelo testemunho dos que se dizem lideres religiosos, sabemos que quase nada, ou totalmente nada possuem de DEUS, apenas trejeitos, ensinamentos oriundos de tradições humanas, falsa santidade, e por avareza fazem dos frequentadores dos lugares apelidados de ‘igrejas’ negócio com palavras fingidas, entretanto, DEUS não se deixa escarnecer e sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita [2Pedro 2].

Pela Palavra de DEUS [contida na Bíblia], temos o testemunho da vida terrena de CRISTO, que nos serve de exemplo geral, de modelo, PADRÃO de vida em humildade, mansidão, nos contentando com o que possuímos [Hebreus 13], sem ganância, almejando a VIDA ETERNA;
A Palavra de DEUS [contida na Bíblia] possui o conjunto das formas que servem de modelo de derivação para a santidade ou de flexão = PADRÃO;

Na contra mão da Palavra de DEUS [contida na Bíblia], os lugares apelidados de ‘igrejas’, são o conjunto dos termos ou elementos que podem ocorrer na mesma posição ou contexto de uma estrutura firmada na ganância, mentira, sem comprometimento com o próximo, tentando eliminar a tudo e a todos que sejam contrários aos seus ensinamentos malignos;

Os ensinamentos que seguem a freguesia de pastores, bispos, padres, missionários, apóstolos, reverendos, porquanto, os frequentadores de lugares apelidados de ‘igrejas’, os distanciam sobremaneira, dia após dia, de DEUS, por que não querem salvação, não querem a CRISTO, querem se esbaldar em riquezas, não se conformam com as doenças, não se conformam com as dificuldades desta vida terrena, não aceitam padecer em nome de CRISTO, mas, querem por que querem viver conforme seus lideres religiosos, que com falsas promessas se enriquecem do suor alheio, usurpam da fé de pessoas incautas, meninos na fé que não se prestam a adorar a DEUS em espírito e em verdade, mas, com lisonjas, honram de lábios com musiquinhas patéticas de hinários corrompidos, angariam para si mesmos a perdição, não se sujeitam a DEUS mas abaixam a cabeça e aceitam tudo o que é derramado de púlpitos inflamados de mentiras, corrupção religiosa, fanatismo, legalismo, ensinamentos que somente levam dinheiro aos cofres das ‘igrejas’ e enchem os bolsos dos mercenários donos e fundadores das instituições religiosas apelidadas de ‘igrejas’.

Os lideres das ‘igrejas’ (instituições religiosas, igreja física) não tem compromisso com a Verdade que liberta, somente querem fazer presas para manter suas instituições, firmam-se em mentiras, enganos, são fraudulentos, como o filho da perdição, os quais se opõem, e se levantam contra tudo o que se chama DEUS, ou se adora; de sorte que se assentam, como DEUS, nos mausoléus apelidados de templos disfarçados de DEUS, querendo parecer DEUS [2Tessalonicenses 2].

As chamadas ‘igrejas’ (instituições religiosas, igreja física, igreja instituição, igrejas ou comunidades evangélicas, católica, o sistema religioso) produz seguidores de religiões, tais como evangélicos, católicos, espíritas, blá, blá, blá, seguidores de homens e de suas crendices, seguidores que vivem na busca de solução de problemas desta vida material...

A Palavra de DEUS [contida na Bíblia] produz crentes, pessoas de corações quebrantados [Salmos 51.17], arrependidos [Atos 3.19], seguidores de CRISTO que vivem para e pelo próximo [Mateus 25.31-46]!


Porque dELE, e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


Marcadores

2013 (1) 2014 (1) 25 de dezembro (2) 613 preceitos (1) Abraão (1) Abrão (1) aC (1) Agar (1) Água (1) Ajudadora (1) Alegoria (1) Alianças (5) Alodoxafobia (1) Altar (2) ALTÍSSIMO (1) Alzheimer (1) Amor (3) Amor de Cristo (1) Anorexia Religiosa (1) Antiga Aliança (6) Antigo Testamento (1) Apofenia (1) Apóstolos (2) Arminianos (1) Arrependimento (1) Assalto (1) Autoridade (2) Bancos (1) Barganha (2) Batismo (2) BBB (1) Bebedeira (1) Benesses (2) Beréia (1) Bezerros de Ouro (1) Bíblia (8) Bispas (1) Bispos (2) Brumália (1) Bullying (1) Cabeça (1) Cabresto (2) Cadeia (1) Calvinistas (1) Campanhas (2) Cárcere (1) Cargos hierárquicos (1) Carlos Henrique Abrão (1) Cartilha (1) Casa de DEUS (1) Casas (1) Católica (2) Catolicismo (1) Católicos (11) Ceia (1) Censo 2010 (1) Céus (1) Choramingões (1) Ciência (1) Clero (1) Cobertura Espiritual (4) Código Civil (1) Comércio (1) Comilança (1) Comunhão (2) Concílio de Nicéia (1) Congregação (18) Congregações (4) Congregar (8) Conhecimento (6) Construções (1) Contextualização (1) Contribuições (1) Convencidos (2) Convencimento (2) Conversão (2) Convertidos (2) Coração (1) CORDEIRO de DEUS (3) Corpo de Cristo (1) Correntes (1) Corrupto de Entendimento (1) Costumes (1) Crendice (14) Crendices (62) Crente (5) Crentes (88) CRIADOR (1) Cristianismo (4) Cristo (2) Criticar (1) Cruz (1) Culto (1) Cultos (1) D'us (1) dC (1) Déjà Vu (1) Denominação (1) Denominações (5) Desafio (1) Desembargador (1) Desigrejado (6) Desigrejados (71) Desigrejar (3) Desviado (1) Desviados (2) Deus (5) Dia (2) Dia das Mães (1) Dinheiro (1) Direitos Autorais (1) Discípulo (1) Divindade (1) Dizimista (1) Dízimos (25) Dogma (22) Dogmas (13) Dons (1) Dores (1) Doutores (1) Doutrina de Cristo (4) Doutrina dos homens (5) Doutrinas (3) Dúvidas (1) Edir Macedo (1) Efésios 4.11 (2) Ekklēsia (10) Encontro Social (1) Energia (1) Engano (8) Enganos (1) Engodo (2) Enriquecer (1) Ensino (3) Ensino Religioso (3) Entendimento (9) Episcopado (1) Equívocos (1) Erro (1) Escravidão (1) Escribas (1) Escrituras (1) Espelho (1) Espíritas (2) Espírito Santo (3) Essek William (1) Estudos (2) Eterna (1) Evangelho (4) Evangélico (3) Evangélicos (131) Evangelização (1) Expiação (1) Fábulas (1) Falsidade (1) Fanfarrão (1) Fariseus (1) Farra (2) (1) Festa dos Tabernáculos (1) Feudos (1) FGV (1) Fiéis (1) Filosofia (2) Finanças (1) Fogo (1) Formalismo (1) Fraude (1) Frutos (1) Fundamentalismo (2) Ganância (1) Gentios (1) Globo (1) Glória (2) Gospel (2) Graça (2) Hebreus 10.25 (1) Hebreus 13.17 (1) Hebreus 13.7 (1) Hipocrisia (2) História (1) Homem (1) Honra (2) Humildade (1) IBGE (1) ICAR (4) Idioscópico (1) Idiotização Coletiva (2) Igreja (29) Igreja de Cristo (10) Igreja Denominacional (1) Igreja Física (4) Igreja Institucional (12) Igreja Instituição (87) Igreja local (1) Igreja no Lar (6) Igreja Perfeita (1) Igreja Regular (1) Igrejado (1) Igrejas (9) Igrejas Evangélicas (7) Igrejas nos Lares (1) Igrejolas (5) Igrejotas (1) Imunidade tributária (1) Inimigos (1) Instituição (1) Instituições Religiosas (19) Inteligência (1) Interpretação (1) Invenção (1) Ira (1) (1) João Batista (1) João Ferreira de Almeida (1) Judas (1) Julgar (1) Justiça (1) Justificação (1) Laço (1) Lacraias religiosas (1) Ladrão (1) Lar (1) Legalismo (2) Lei Mosaica (1) Liberdade (2) Libertinagem (1) Lideranças Eclesiásticas (15) Lideres Religiosos (3) Liturgia (2) Livros (1) Lobos (1) Lugar Apelidado de igreja (3) Luteranos (1) Luz (1) Mãe (1) Malafaia (1) Males (1) Mamom (1) Mamon (1) Manipulação (1) Martinho Lutero (1) Mediador (1) Medo (2) Membros (1) Meninos na Fé (2) Mentira (7) Mentiras (19) Mercenário (1) Milagres (1) Missionários (2) Morte (1) Mulher (1) Murmuração (1) Música (1) Nascediço (1) Nascimento (1) Natal (5) Natalis Invicti Solis (1) Neotestamentário (1) Nicar (1) Nomes e Placas (1) Normas (1) Nova Aliança (5) Obediência (1) obreiros (1) Obstáculo (1) Ofertas (6) Oportunistas (1) Oração (1) Organização (1) Ovelhas (1) Paganismo (1) Palavra (1) Palavra de Deus (3) Pão da Vergonha (1) Pão do Céu (1) Papai Noel (1) Pareidolia (1) Páscoa Católica (1) Pastor (2) Pastores (11) Paz (1) Pecado (1) Pecúlio (1) Pentecostais (2) PhD (1) Placas (1) Pobres (2) Prédios (1) Presbiterianos (1) Presentes (1) Prioridade (1) Prisão (1) Prodígios (1) Profano (2) Profetas (1) Protestantes (2) Psicanálise (1) Psicopatologia (1) Púlpitos (1) R.R. Soares (1) Reconciliação (1) Record (1) Reembolso (1) Reforma (1) Reformados (1) Regras (1) Religião (1) Religiões (6) Religiosidade (5) Religiosos (6) Reuniões (2) Reuniõres (1) Riquezas (1) Rituais (1) Ritual (1) Roubo (1) Sabedoria (4) Sacerdócio (2) Salvação (2) santidade (2) Santidade Mórbida (2) Santificação (3) Sara (1) Sarai (1) Saturnália (1) Secular (1) Semente (1) Servos (2) Silas Malafaia (1) Simpatia (1) Sinais (1) Sistema Religioso (5) Sistematização (1) Sites (1) Sofisma (47) Sofismas (2) Sofismo (1) Templo (3) Templos (12) Teologia (7) Teologia da Prosperidade (1) Teologias (1) Títulos (1) Títulos Eclesiásticos (2) Tolerância (1) Tolices (1) Tradições (6) Traduções (1) Unção (1) Ungidos (1) União (1) Usos (1) Valdemiro Santiago (1) Verdade (28) Verdade Histórica (1) Verdades (1) Vida (2) Vida Eterna (3) Vitória em Cristo (1) Vitória Financeira (1) Zombar (1)